Urgtec Software para Protéticos

© 2020  copyrights by Urgtec LTDA

Parceiros

Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube

Rua Jaguaré, 91 - Jaguaré - São Paulo - SP

05344-030

0800-878-0045 | 11 3297-9600

  • Urgtec

As causas das fraturas em cerâmicas


As fraturas em cerâmicas, sejam no material de revestimento ou de estrutura, estão entre as principais falhas. Lascamentos, trincas e quebras são desagradáveis, tanto para o paciente quanto para o profissional, já que na maior parte a substituição da prótese é o escolhido para consertar essa falha.


Mas vamos aos principais motivos de porque essas fraturas ocorrem:

Partindo do princípio de que as cerâmicas odontológicas são materiais extremamente frágeis, ou seja, a capacidade de resistir à propagação de trincas é baixa, já que praticamente todos os materiais tem defeitos. Também podemos associar as cargas da mastigação e a umidade do local onde são colocadas, a água interage com as moléculas do material onde está localizado o defeito e se propaga lentamente até que não resista mais e a fratura aconteça.


Ainda podemos citar os problemas do processamento da cerâmica na indústria vindas de problemas de sinterização, além de riscos provenientes do uso de pontas diamantadas ou brocas durante a usinagem no CAD/CAM.


Outro defeito ocorre durante o processamento no laboratório são os poros provenientes da estratificação de porcelanas e vitrocerâmicas, que não são eliminados nos fornos.


É muito importante ressaltar que os próprios pacientes podem causar as trincas, como impactos ou bruxismo, por exemplo. Dessa forma, a melhor maneira para aumentar a durabilidade das restaurações cerâmicas é seguir protocolos que impeçam a geração de defeitos importantes, tanto em tamanho como em geometria.


Fonte: ImplantNewsPerio

0 visualização